sábado, 8 de janeiro de 2011

Problema 4 - Lógica - Resolvido - 2011 (INSS-2008)

Problema 4 - Lógica - Resolvido - 2011 (INSS-2008)

Proposições são sentenças que podem ser julgadas como verdadeiras ou falsas, mas não admitem ambos os julgamentos. A esse respeito, considere que A represente a proposição simples “É dever do servidor apresentar-se ao trabalho com vestimentas adequadas ao exercício da função”, e que B represente a proposição simples “É permitido ao servidor que presta atendimento ao público solicitar dos que o procuram ajuda financeira para realizar o cumprimento de sua missão”.

Considerando as proposições A e B acima, julgue os itens subseqüentes, com respeito ao Código de Ética Profissional do Servidor Público Civil do Poder Executivo Federal e às regras inerentes ao raciocínio lógico.



Sabe-se que uma proposição na forma “Ou A ou B” tem valor lógico falso quando A e B são ambos falsos; nos demais casos, a proposição é verdadeira. Portanto, a proposição composta “Ou A ou B”, em que A e B são as proposições referidas acima, é verdadeira.
Solução
Pela tabela-verdade temos que:
“Ou A ou B”(V v F) é verdadeira.
Resposta: CERTO

18 comentários:

  1. Professor, ñ entendi a resolução. Onde diz que o B é falso?

    ResponderExcluir
  2. “É permitido ao servidor que presta atendimento ao público solicitar dos que o procuram ajuda financeira para realizar o cumprimento de sua missão” é claro que B é uma proposição falsa, não existe isso na lei 8112, pelo menos até hoje,rsrsss..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Professor, mas na disjunção exclusiva, quando A e B são ambos verdadeiros, o resultado tbm é falso. E a questão afirma que isso só ocorre quando ambas são falsas: "Sabe-se que uma proposição na forma “Ou A ou B” tem valor lógico falso quando A e B são ambos falsos; nos demais casos, a proposição é verdadeira."

      Ou seja, a primeira parte dessa questão a tornaria ERRADA, a meu ver.

      Queria entender :(

      Brigado!

      Excluir
  3. Matusael.
    A proposição "ou A ou B" não é a disjunção exclusiva.

    ResponderExcluir
  4. Não queria parecer insistente, mas continuo não entendendo, pois se analisarmos a tabela verdade de uma proposição composta "Ou A ou B", veremos que ela não tem valoração F em apenas UMA hipótese, como o enunciado afirma em sua primeira parte. E sim em DUAS.

    Em se tratando de uma assertativa da CESPE, para valorar com CERTO e ERRADO, esse trecho invalidaria toda a questão. Não?

    Por favor, devolva minha paz de espírito, hahaha, preciso entender essa questão!!!

    Obrigado!!!

    ResponderExcluir
  5. A tabela de "ou A ou B " é:
    V v V V
    V v F V
    F v V V
    F v F F

    ResponderExcluir
  6. Que eu saiba a tabela é se as duas forem verdadeira é falsa e se as duas forem falsa também é falsa , logo a questão está errada!!!

    ResponderExcluir
  7. Oi Fábio. Isto não é a disjunçã oexclusiva . Verifique seus conceitos.

    ResponderExcluir
  8. Se o senhor disse que essas proposições não e disjunção exclusiva, como classifica-la?

    ResponderExcluir
  9. Pensei que quando a expressão contivesse OU...OU (duas vezes), se tratava de disjunção exclusiva.

    ResponderExcluir
  10. Professor, por favor, esclareça por que o proposição não é um disjuntiva exclusiva. Já revisei o conceito e não consigo entender por quê. Obrigada.

    ResponderExcluir
  11. Galera pra o CESPE ou ou é = ou... Simples, a banca é louca.... acostumem-se....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, como identifico uma disjunção exclusiva nas questões do CESPE? Também estou confusa.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  13. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  14. Galera, não é uma disjunção exclusiva porque para que uma das proposições simples seja verdadeira não há necessidade da outra ser excluída. No caso desse exercício, as duas proposições não tem nenhuma relação uma com a outra. É diferente quando se te uma proposição simples A que diz, por exemplo, "João joga futebol nas tardes das Terças" e uma proposição B que diz, por exemplo, "João joga Basquete nas tardes das Terças", onde se uma das proposições for verdadeira, a outra necessariamente será excluída. Isso porque seria impossível se João jogasse futebol e basquete ao mesmo tempo. Entenderam? Pelo menos, eu entendi assim.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...